22 de setembro de 2009

Poema: Amor pigmeu

Morro.
Sou recebido por pigmeus baka gigantescos
Com um coro que vibra meu corpo
E sei que já não tenho o corpo de antes
Meu novo ser é puro e jovem
Eternamente jovem.

Sei coisas que desconhecia
Esqueço tudo o que não me servia
Inclusive toda dor
Em breve esquecerei a apalavra dor.

-"-

Ás vezes precisamos conhecer
muitas vezes
A mesma pessoa
Para saber o quanto ela é importante
linda e viva
Com tempo, tenho certeza,
seria capaz de me apaixonar por cada indivíduo deste planeta.

Sei que todos merecem ser amados.

Neste instante, porém,
Sei exatamente quem eu amo mais
E quero rever....
e rever
E Viver.
Como é engraçado apaixonar-se
Sei que dói
Mas fascina,
Luz, cor, sedução.


Fábio 22set09
Postar um comentário

Pesquisa