6 de outubro de 2009

Poema: Borderline

Como alertar
Quem corre no fio da lâmina
Que está correndo perigo
Esta pessoa que só conhece a lâmina
E que eu encontro
Quando também estou na borderline
Mas no meu abraço ela pode sonhar
Que sou seu marido, talvez
Um parceiro perfeito
Incrivelmente forte, incrivelmente rápido

Mas sempre suave no trato com as pessoas
Fiel e trabalhador
- O destino quis diferente
E eu não retruquei.
Vivemos apenas um momento


Mas que delicioso momento...
Postar um comentário

Pesquisa