22 de novembro de 2008

Negro no Brasil... Discussão entre professores, casamentos interrraciais e Barack Obama

Reproduzo comentário que fiz no post "

"Como abordar a questão negra nas aulas?"

da comunidade orkut Professores da Prefeitura:
http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=5487069&tid=5270826896944012221&start=1

Só quem é negro sabe o quanto se sofre sendo negro, sendo constantemente atacado em sua história e em sua auto estima.

Dou a minha dica respondendo a pergunta séria do título deste tópico: abordar a questão negra de maneira clara e direta, reconhecendo o preconceito, que de fato existe, e valorizando as figuras negras que merecem ser valorizadas para que os alunos negros possam (se quiserem) buscarem inspiração.

Por isso: viva Zumbi, viva Machado de Assis, viva Martin Luther King, viva Malcom X e viva Barack Obama.

Grandes homens. Com defeitos também, afinal são apenas homens. Homens negros.


E não nos esqueçamos das mulheres! Dandara, Lelia Gonzales, Chiquinha Gonzaga, Carolina Maria de Jesus (vocês já leram "Quarto de despejo" ?) e tantas mais...

Viva minha mãe, também. Mulher negra e orgulhosa de ser negra, me ensinou tanta coisa, inclusive como enfrentar o preconceito. Por isso estudei e hoje sou professor. Nem todos os nossos alunos têm o mesmo apoio, por isso a escola não pode deixar esta questão passar em branco.

Espero ter ajudado.

ps: Sobre as pesquisas que buscam o "verdadeiro Zumbi", convenientemente em destaque na revista Veja, valem tanto quanto as pesquisas sobre o "verdadeiro Jesus". Nada. Os registros sobre a época são mínimos e em sua maioria forjados. Lembrem-se: o que era o Brasil em 1695? Só sabemos de verdade que existiu pelo menos "um" Zumbi - é possível que tenha existido mais de um (!). Ou seja, este personagem só pode mesmo ser usado de maneira simbólica

---
Indico leitura de:

http://www.interney.net/blogs/lll/2008/11/21/racismo_aamp_casamentos_interraciais/


 Mulheres Negras do Brasil


Postar um comentário

Pesquisa