5 de março de 2007

BALA PERDIDA

Alaor Filho/AE


Queria não explorar a dor alheia. Mas a culpa é do fotógrafo Alaor Filho, que captou tão bem a dor que a fez minha.

E isto quando a pouco assisti o filme SHINOBI, onde a personagem ninja Kouga fala com toda propriedade que a morte não completa nada - Para a cultura humana, é sempre desperdício. É sempre uma mente a menos a nos ajudar. Um corpo a menos para trabalhar, amar, ser amado...

É preciso saber morrer para se aproveitar a vida.

Mas não desperdiçar a vida é, também, viver o máximo tempo possível. Gente... que desperdício. Tantas vidas, tanto potencial, tanta alegria esganada. Não precisa ser assim.

A violência não faz sentido.
Postar um comentário

Pesquisa