8 de janeiro de 2008

Zeitgeist (continuação) - Manifesto contra a TV

"Estamos numa grande alhada! Porque vocês e 62 Milhões de Americanos estão a ouvir-me neste momento. Porque menos de 3% de vocês lê livros. Porque menos de 15% de vocês lê jornais. Porque a única verdade que conhecem é aquela que vem desta caixa. Agora existe toda uma geração que nunca soube nada que nunca tenha saído desta caixa. Esta caixa é a verdade absoluta, a última revelação. Esta caixa pode construir ou destruir presidentes, papas, primeiros-ministros. Esta caixa é força mais poderosa e divida neste mundo desprovido de Deus, e ai de nós se algum dia cair nas mãos erradas. E quando a maior empresa do mundo controlar a força de propaganda mais poderosa e divina desde mundo desprovido de Deus, quem sabe que merda será vendida como verdade nesta rede!
Prestem atenção... Vocês prestem bem atenção! A televisão não é verdade. A televisão é um raio de um parque de diversões. A televisão é um circo, um carnaval, uma cambada de acrobatas viajantes, contadores de histórias, dançarinos, cantores, malabaristas, aberrações, domadores de leões e jogadores de futebol. É o negócio da matança do aborrecimento.
Mas vocês estão aí sentados dia após dia, noite após noite, todas as idades, cores, crenças. Nós somos tudo aquilo que vocês sabem. Vocês começaram a acreditar nas ilusões que passamos aqui, começam a acreditar que esta caixa é a realidade e as vossas vidas não são reais. Vocês fazem tudo o que a caixa vos diz para fazer. Vestem-se como na caixa, comem como na caixa, criam as crianças como na caixa, até pensam como a caixa. Isto é uma doidice massiva, seus dementes!
Por amor de Deus, vocês é que são reais, pensem – nós somos a ilusão!"


Cena do filme NETWORK, onde Peter Finch interpreta a personagem Howard Beale, que faz este manifesto na TV. Esta cena é citada no documentário Zeitgeist. O texto acima foi retirado da legenda portuguesa por um usuário do orkut.

Postar um comentário

Pesquisa