12 de janeiro de 2006

gritAndo

Nesta madrugada sonhei com o Milton Nascimento. O curioso é que ele era meu professor no sonho e elogiava muito uma prova que eu tinha respondido e que achava ter ido mal. Fiquei meio sem graça.

Há muitos blogs interessantes na rede. Um que descobri é o gritAndo ch, de onde copio o seguinte post:

Quinta-feira, Janeiro 05, 2006


"Puxa vida, que ilegal!"

Quando você pergunta, por exemplo, o que uma pessoa achou de um show, se ela tiver gostado provavelmente ela dirá "Foi legal". Mas tem coisa mais vazia do que dizer "Legal!"?!. Quando uma pessoa não está a fim de falar, ela usa o recurso do "legal", que por incrível que pareça, funciona muito bem...

Eu refleti um pouco e cheguei à conclusão de que é claro que "legal" vem de "lei"! Ou seja, quando uma coisa está boa, tem-se o costume de dizer que "está tudo dentro da lei". E não é só em português. Não conheço muitas línguas, mas no inglês, por exemplo, usa-se o "all right!". Mas por quê? Por que uma coisa para ser boa tem que estar dentro da lei?! Por quê?!

Lembrei de Paulo Freire quando ele diz que às vezes nós nem percebemos, mas a linguagem é cheia de ideologia e nós reproduzimos um mote de ideologia preconceituosas que dizemos ser contra sem notarmos a contradição.

Mas melhor do que dizer isso, Paulo Freire diz também que não temos que esperar que o mundo esteja melhor para depois mudarmos a nossa linguagem, como muitos pensam: "Quando o mundo estiver emancipado, isso mudará naturalmente...". Não! Tem que se começar de agora! E sempre! Então, a partir de agora, quando uma coisa estiver boa, diga: "Puxa vida, que ilegal!".


postado por Coiote Gritos: 0 8:06 PM

===
Coloquei algumas imagens do Geraldo Vandré no blog antigo. Junto com um texto de

FRANCO PAULINO.

Postar um comentário

Pesquisa