30 de maio de 2006

Código Da Vinci

O texto que se segue não é meu, mas de um colega. Recebi via e-mail:

O código Da Vinci
Polêmica atual? Ou antiga..
Muitos anos atrás, antes de me tornar ateu eu estudava esoterismo, astrologia, rosas-cruzes e outras coisas

Isso faz tanto tempo e eu era tão diferente que parece que falo de outra pessoa.
Há mais de 25 anos, entrei na Sociedade Teosófica, e já os mestres da sociedade na época nos falavam de uns tais evangelhos apócrifos da Bíblia, os quais se baseou o esperto do Dan Brown pra ganhar rios de dinheiro. Bem, esses manuscritos são chamados de apócrifos porque a teologia oficial do séc.IV da era cristã considerou-os inconvenientes para essa nascente oficialização do cristianismo, precisavam de um ser totalmente divino. Por isso, o que entrou como o que hoje é conhecido como o segundo-testamento, a Bíblia cristã, já entrou como depois de passar pela censura. É nesses escritos apócrifos que consta que Maria de Magdala (mais tarde aportuguesado de Madalena) era esposa de Jesus e com ele teve vários filhos. Mas não é só isso... esses manuscritos falam de vários apocalipses muito além do livro de João. Alguns ditos autores desses apócrifos são Judas Tadeu, Enoc , Judas Iscariotes etc.
É importante ressaltar que, em sua maioria, esses livros ressaltam a divindade de Jesus, com a diferença de que também ressalta seu lado humano.
Pelos livros oficiais, o chamado novo-testamento, o lado humano (da dúvida e do temor) de Jesus só se manifesta quando ele ao pé do Monte das Oliveiras pergunta ao Todo poderoso se seria possível afastá-lo do tal cálice, ou quando já crucificado pergunta ao todo poderoso ...”por que me abandonaste?”. Situações rapidamente resolvidas com a determinação dele de levar adiante o martírio ( partindo do ponto de vista que tudo isso aconteceu...).
Pois é...os apócrifos vão bem mais longe...casou, teve filhos, formou família, etc.
Por falar nisso...e aquela história na Bíblia oficial de que Jesus aos 12 deu uma escapada dos pais para debater com os mestres rabinos (todos eram judeus...) sobre Salomão, Davi etc. Seus pais extremamente preocupados mobilizam as pessoas para achá-lo. Quando o acham na sinagoga vem a fatídica frase...”Jesus, sua mãe e seus irmãos estão preocupados e esperando lá fora...”. Até hoje essa frase é polêmica.
Ou seja, a polêmica é não só antiga...é matusalênica...
Dan Brown apenas e tão somente se apropriou de tais textos pra fazer a sua ficção. E não foi o primeiro...
Lembrem-se do filme “a última tentação de Cristo” de 1988. pois o filme falava exatamente disso... JESUS TEVE MULHER E FILHOS...,, e pelo filme ainda mais...Judas Iscariotes foi orientado por Jesus a fazer a denuncia...para garantir a profecia..
De onde o diretor do filme, Martim Scorsese, tirou a idéia? Dos manuscritos? Da Sociedade Teosófica? Dos rosa-cruzes?da maçonaria esotérica? Vai saber...
E Leonardo da Vinci? Deixou realmente aquelas pistas?
Não nos esqueçamos da época que viveu Da Vinci, em plena Inquisição, ou seja, se ele fosse louco o suficiente para colocar no explícito o que PODIA ser simbólico ele com certeza seria queimado na fogueirinha do auto-de-fé, não sem antes passar por uma boa sessão de torturas nas câmeras subterrâneas da Inquisição. Portanto...é lógico que NÃO vai aparecer nada de EVIDENTE na obra de Da Vinci.
Outra coisa não menos importante...pra que tanta celeuma em torno desse assunto se afinal de contas nem Jesus, nem seus apóstolos escreveram coisa nenhuma. O que se chama de evangelhos, apócrifos ou não, simplesmente foram escritos entre 60 anos e 180 anos depois de Cristo. Tudo nos chegou PRIMEIRO pela tradição oral. E nós sabemos o quanto uma história pode ser deturpada na escrita e principalmente na oral, coloque 60 a 180 anos de possibilidades de que cada clérigo ou político tenha modificado estrategicamente as palavras de acordo com as conveniências de sua época.
Isso sem falar que a tradição oral foi legada primeiro pela língua aramaica hebraica arcaica (eram todos judeus...), depois para o grego arcaico, depois para o latim culto, depois para o latim vulgar e daí para as várias línguas européias. E aí haja milhares e milhares de oportunidades de manipulação e enganação.
Lembrem do estrago que foi para a Igreja Católica o simples fato de Martinho Lutero, (1520 mais ou menos) ter passado a Bíblia para o alemão, consolidando em palavras (manipuladas ou não) toda a acusação que fazia contra o que ele chamava de desvios do catolicismo e do Papa.
Detalhe...a Opus Dei não é ficção, é realidade, são poderosos financeiramente e extremamente conservadores sim, estão na mesma linha da TFP. São simpatizantes do nazismo... e profundamente anti-socialistas.
É saudável essa discussão, o código Da |Vinci está na moda.. pelo debate e polêmica que está causando, mas...sinceramente, se Jesus tinha ou não esposa e filhos, isso não vai mudar em nada a nossa vida cotidiana. Continuaremos a ter que vir trabalhar e ter que lutar para conseguir salário digno e respeito dos nossos governantes...

João Evangelista
Postar um comentário

Pesquisa